Assembléia Define Eleições 2019

Em pouco mais de quarenta dias acontece a eleição para a escolha da nova diretoria do Sindicato dos Servidores Públicos Civis do Pará e Municípios (SEPUB). Por conta do pleito, a direção sindical realizou uma assembleia geral extraordinária no dia 30 de março, na sede campestre da entidade, com a tarefa fazer a convocação oficial do pleito e garantir o cumprimento e a lisura dos ritos processuais relativos ao período eleitoral.

Amplamente divulgado através da grande imprensa, o Edital de Convocação informou a seguinte pauta: 1) Convocação das Eleições Para a Diretoria Executiva Estadual e Regionais, Conselho Fiscal e suplência; 2) Eleição da Comissão Eleitoral e 3) Aprovação do regulamento e cronograma eleitoral.

O atual presidente da gestão que se encerra, Ezequiel Sarges, elogiou a organização do evento, aberto a participação dos servidores associados. “Cumprimos com a nossa responsabilidade, respeitando todos os tramites de forma transparente e democrática. Foi cumprido, à risca, tudo o que diz respeito a eleição de acordo com o que prega o Estatuto do SEPUB”, relatou Sarges.

Prevista para o dia 17 de maio, as eleições acontecem em meio a turbulência política provocada pelo governo de Jair Bolsonaro, mas com expectativas de que o processo seja marcado pelo respeito as regras e entre as chapas concorrentes. “Vamos dar o nosso melhor para manter o debate de qualidade e o respeito aos ideais democráticos, e isso não é favor é obrigação”, disse o presidente do SEPUB.

Já montada e trabalhando, a Comissão Eleitoral é composta por José Marcos de Lima Araujo (CTB), John Carvalho e Ronilson Sales são os titulares. Para a suplência foram eleitos: Adamor Nunes da Silva e Domingos Eleres. Durante a assembleia foi debatido, analisado e votado o Regulamento e cada um de seus 68 artigos.

As inscrições de chapas acontecem de 08 a 12 de abril e a Comissão Eleitoral vai ter 48 horas para analisar a situação das chapas inscritas. No dia 26/04 acontece a reunião ordinária da comissão eleitoral. A agenda de trabalho prevê ainda: 29/04 decisões sobre  infraestrutura e cédulas eleitorais, 30/04 acontece a reunião com mesários e fiscais ( definições sobre localização de urnas); 15/16 entrega de material aos mesários  e 17/04 o pleito.

Estará eleita a chapa que receber 30 % do total de votos. O ultimo escrutínio ou a última contagem deve acontecer entre os dias 30/04 e 02/05. Estarão aptos a concorrer, todos aqueles que estiverem em dia com suas obrigações sindicais. As informações pertinentes ao pleito estão disponíveis no Regulamento Eleitoral.