Fim da Fofoca: Justiça Feita a diretoria do SEPUB

Após análise dos documentos enviados pela assessora jurídica do SEPUB, dra. Tereza Soeiro, o Ministério Público do Trabalho (MPT) decidiu pelo indeferimento de instauração de inquérito civil por conta da total e absoluta falta de provas que sustentassem uma ação contra os diretores sindicais. As falsas acusações foram feitas por quatro ex-diretores do SEPUB, afastados de seus cargos pela própria categoria em Assembléia Geral.
Entre as acusações infundadas constavam: uso de contribuições recolhidas dos filiados, processo eleitoral e prestação de contas pertinentes aos anos entre 2011 e 2015. “ O processo foi alvo de uma rigorosa e séria investigação, o que confere peso ainda maior a decisão equilibrada e justa”, revelou Tereza Soeiro, advogada do SEPUB.
Esta foi a segunda tentativa derrotada de indiciamento contra a atual direção, que é rejeitada por falta de provas. O processo foi transferido do Ministério Publico para o Ministério Público do Trabalho, que ratificou a decisão. “Na minha opinião profissional é a restauração da credibilidade pública dos dirigentes injustamente atacados. Foi feita a justiça, uma vez que a análise dos documentos foi marcada pelo rigor e seriedade devidos. E, importante informar, que a direção pretende entrar com ação por danos morais e calunia e difamação”, reforçou Tereza.
Para o presidente do SEPUB, Ezequiel Sarges, um dos principais alvos do ataque dos ex-diretores, é uma fase ruim que finalmente se encerrou. “Estamos aliviados porque a justiça comprovou a honestidade que marca a atual gestão. Não somos moleques e nem bandidos! Esse tipo de atitude só revela a total falta de compromisso com os servidores e com o trabalho sindical”, concluiu Sarges.

 

Confira a integra da decisão no site MPT Digital usando os dados: 

NOTIFICAÇÃO n.º 74468.2018
PROCEDIMENTO n.º 000919.2018.08.000/2
NOTICIADO: SEPUB – SINDICATO DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO
ESTADO DO PARÁ

 

Ou use o link abaixo para download do documento: