Movimento Sindical: Principais Centrais Apoiam Haddad

A campanha de Fernando Haddad recebe hoje o apoio formal e público das principais centrais sindicais do país, em evento com a presença do candidato nesta quarta-feira (10), em São Paulo. Lideranças da CTB, CUT, Força Sindical, UGT, Intersindical e Nova Central se reuniram nesta terça (9) e declararam apoio ao candidato para o segundo turno das eleições.

Para Wagner Gomes, secretario geral da CTB, eleger Fernando Haddad é o único caminho possível para que “a classe trabalhadora recupere direitos fundamentais que foram retirados com a aprovação da reforma trabalhista e da lei da terceirização”, enfatizou.

O presidente da central, Adilson Araújo defende a eleição de Haddad para derrotar o fascismo e o ultraliberalismo e “convoca toda a base da central a unir forças neste segundo turno das eleições”, reforça. Em resolução de seu conselho político, divulgada nesta segunda-feira (8), a CTB reafirma seu apoio a Fernando Hadadd e à democracia:

No documento, a central explica porque é hora de combater o candidato do fascismo. (…)”A CTB defende a mais ampla unidade das centrais e das forças democráticas e patrióticas contra a extrema direita e orienta as entidades filiadas e o conjunto de sua militância a se envolver de corpo e alma na campanha deste segundo turno com o objetivo de eleger Haddad e derrotar o fascismo. (…)”.

O documento também lista pontos do plano de governo Haddad que são convergentes com a agenda da classe trabalhadora criada pelo movimento sindical: ” (…) Haddad propõe a revogação da reforma trabalhista de Temer e da Emenda Constitucional 95, que congelou os investimentos públicos por 20 anos. Defende o aumento dos investimentos públicos; o combate ao desemprego; o fortalecimento da agricultura familiar; a valorização do salário mínimo; a democratização dos meios de comunicação; uma política externa soberana, com ênfase no Brics e na integração latino-americana (…).”