Mudanças na Aposentadoria dos Servidores são Corretas, diz deputado.

Para o deputado Darcisio Perondi (PMDB-RS) não existe “expectativa de direito” e, por isso, é correto mexer nas regras de aposentadoria dos servidores que já estão hoje no sistema. Ele é categórico em afirmar que a reforma assegura o pagamento dos benefícios dos mais pobres no futuro. Para Perondi, os calculos do Sindifisco não incluem o deficit da previdência do serviço público, o que seria incorreto.

Sem medo de críticas e protestos às suas declarações, Perondi vai mais longe quando afirma que o dinheiro que é retirado da Seguridade Social pela Desvinculação das Receitas da União fica dentro do próprio Orçamento e ainda assim o governo precisa aumentar a sua dívida para pagar as contas. Portanto, continuaria sendo necessário reformar a Previdência Social.

Em contrapartida as afirmações polêmicas de Perondi, o deputado Ivan Valente (PSOL-SP) declarou que o quadro de servidores públicos cresceu 8% entre 1991 e 2015, enquanto a população cresceu 39%. Já a participação dos gastos de servidores ativos e inativos na Receita Corrente Líquida passou de 54,5% em 1995 para 38% em 2015. Estes dados, segundo ele, mostrariam que os gastos com servidores vêm caindo.